A depressão entre os jovens pode estar ligada ao sistema de recompensa do cérebro.

Nos últimos anos, os casos de depressão em jovens aumentaram consideravelmente. Confira.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou este ano para a quantidade de jovens com distúrbios depressivos e de ansiedade. A depressão já atinge cerca de 16% dos jovens do mundo, entre 15 e 29 anos, e é a segunda principal causa de morte entre as pessoas dessa idade.

Um dos possíveis motivos é a maneira como o sistema de recompensa do cérebro dos jovens funciona nos dias de hoje. Nossa sociedade funciona em um eterno ciclo de necessidade por satisfação instantânea, com nosso dia a dia girando ao redor disso. Queremos tudo agora: comida, filmes, seriados, música, dinheiro e reconhecimento pessoal. Infelizmente, nem tudo funciona com a praticidade de um download da internet ou agilidade de um pedido de lanche fast-food.

Por meio de exames de imagens, os cientistas verificaram que, os adolescentes que tinham a rede cerebral da recompensa mais ativa e com seus pontos mais conectados entre si, apresentavam um risco 54% maior de receber o diagnóstico depressão, em comparação com quem esse circuito operava em nível mais baixo e considerado adequado.

A rede da recompensa começou a ser mapeada no início dos anos 50 em testes com roedores feitos pelo psicólogo norte-americano James Olds e pelo neurofisiologista britânico Peter Milner.

O cérebro possui áreas sensíveis à ação da dopamina, um comunicador químico (neurotransmissor) que transporta informações de uma célula cerebral a outra. Ela processa as sensações de prazer, como as geradas pelo consumo de alimentos saborosos, o contato com os amigos, um elogio do chefe ou pela atividade sexual.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *