4 dicas para aproveitar sua vida sexual após os 50 anos

Infelizmente ainda é muito frequente vermos associações de pessoas de mais idade a um desinteresse pela vida sexual. Embora seja verdade que os níveis de testosterona sejam reduzidos ao longo do tempo, isso não significa que esse é o fim da linha para o sexo após os 50 anos.

Com uma expectativa de vida cada vez mais alta, buscamos também chegar à terceira idade com qualidade de vida. Isso inclui não apenas uma boa condição do organismo, mas também a possibilidade de manter uma vida sexual ativa e prazerosa. 

Neste artigo, listamos 4 dicas para que você possa aproveitar a vida sexual com plenitude depois dos 50 anos.

1. Explore seus relacionamentos

Uma das queixas frequentes de pessoas com mais idade é o fato de que os relacionamentos atingem um nível de rotina no qual nada mais parece ser capaz de levar à excitação. A essa altura da vida você já está mais seguro com relação aquilo que você gosta ou não e pode conversar abertamente com sua parceira sobre isso.

Novos estímulos podem desencadear substâncias químicas no cérebro que facilitam a ereção. Assistir a conteúdos mais picantes ou experimentar novos lugares ou fantasias são formas de tornar os momentos íntimos mais especiais.

2. Dê atenção especial à alimentação

Problemas de saúde como colesterol alto ou níveis de glicose acima do recomendado podem influenciar diretamente no seu desempenho sexual. Por isso, parta do princípio de que uma alimentação saudável é o melhor caminho para regular hormônios e melhorar a sua qualidade de vida em diversos aspectos.

Frutas, legumes, grãos integrais, peixes e azeite de oliva estão entre os alimentos benéficos não apenas para o coração, mas também para o desempenho sexual. Os chamados alimentos afrodisíacos também devem estar presentes na sua dieta: inclua ostras, amendoim, banana, abacate e canela na sua lista de consumo.

3. Verifique os níveis de testosterona

A chamada Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (DAEM) é uma condição que atinge de 15 a 20% dos homens acima dos 50 anos. Além disso, a partir dos 40 anos há uma redução natural na produção de testosterona, o que pode afetar diretamente a vida sexual em alguns casos.

Por isso, exames laboratoriais são indicados para que o paciente possa descobrir se há algo de errado nos níveis hormonais. Embora a redução nos níveis de testosterona possa vir acompanhada de outros sintomas, como perda de cabelo, irritabilidade, déficit de atenção ou cansaço frequente, essas características não são específicas dessa condição, o que torna mais difícil o diagnóstico.

4. Converse com o seu médico

Não há problema algum em recorrer a medicamentos que possam estimular a ereção. De maneira alguma isso compromete a sua virilidade, pelo contrário: procurar ajuda é a confirmação de que você está em busca de satisfação plena. Dessa forma, se for necessário, recorra a tratamentos prescritos.

Atualmente há uma ampla gama de medicamentos que podem ser úteis nesse sentido. Porém, recomendamos que você não recorra a automedicação, pois algumas drogas podem ter efeitos colaterais adversos. Procure um médico da sua confiança, realize exames se necessário e tome o que for prescrito pelo profissional de saúde.

…..

O Forteviron WP LAB, produzido pela WP Lab, é um medicamento que auxilia no tratamento da fraqueza física e mental, combatendo a diminuição ou a ausência do desejo sexual e auxiliando na melhora do desempenho sexual. 

Os princípios ativos incluem Agnus castus 6CH, Conium maculatum 6CH, Nuphar luteum 6CH e Onosmodium virginianum 6 CH. Consulte um médico ou farmacêutico antes de usar e leia todos os detalhes sobre ele na bula.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *