gota
WP
51 0

Alimentos que ajudam nos sintomas de gota

A gota, também conhecida como artrite gotosa, é uma doença de caráter inflamatório causada pelo excesso de ácido úrico no organismo, ou hiperuricemia. Ela se manifesta, em linhas gerais, quando os níveis não estão em harmonia e provoca o acúmulo e calcificação do ácido nas articulações.

A condição acarreta inchaços, vermelhidão e causa muita dor, sendo necessário, em algumas situações, realizar procedimentos cirúrgicos, uma vez que os movimentos se tornam restritos. Essa calcificação da região articular é mais comum nos membros inferiores. 

Neste texto você conhecerá alguns dos sintomas desta doença, assim como possíveis causas que levam ao seu surgimento e, ainda, maneiras de tratar seus sintomas, como a dieta para gota. Confira:

Principais sintomas da gota

Os sintomas de gota são resultado da cristalização de ácido úrico nas articulações, provocando intensas dores que se prolongam por algumas horas e pioram de acordo com o movimento feito. Além do desconforto, a doença causa aumento da temperatura local, assim como inchaço e vermelhidão constantes.

É interessante destacar que qualquer região articular do corpo humano pode ser afetada, sendo mais comum os pés — especificamente tornozelo e dedão do pé —. Somado à artrite gotosa, podem surgir cálculos renais e protuberâncias nos cotovelos, dedos, joelhos, tornozelo, pés e orelhas, causadas pelo acúmulo de cristais de ácido úrico debaixo da pele.

O que causa

Como mencionado anteriormente, a gota é produto da hiperuricemia, sendo que esta condição é consequência tanto do aumento da produção do ácido úrico quanto da ausência de uma eliminação eficaz dessa substância do organismo.

gota

Além disso, outras situações propiciam o surgimento da gota, tais como:

  • Uso exagerado de diuréticos;
  • Abuso do consumo de álcool;
  • Ingestão exagerada de alimentos ricos em proteínas, como carnes vermelhas, frutos do mar e leguminosas, como feijão, lentilha ou ervilhas;
  • Uso inadequado de medicamentos;
  • Diabetes;
  • Sobrepeso;
  • Sedentarismo;
  • Outras doenças crônicas não controladas, como a hipertensão;

Os sintomas de gota manifestam-se mais comumente em homens entre 40 e 50 anos e em mulheres após o período da menopausa, usualmente a partir dos 60 anos.

Tratamento e prevenção

A gota, infelizmente, não possui cura. Seu tratamento, no entanto, pode ser efetivo e diminuir consideravelmente seus sintomas. 

Existem alguns hábitos que você pode aplicar em seu dia a dia, que vão desde a prática de atividades físicas moderadas (que não provoque muito impacto) a ajustes na alimentação. Junto a estas adaptações em sua rotina, a ingestão periódica de água auxilia na eliminação do ácido úrico do organismo via urina.

Dieta para gota: o que se deve comer e o que não se deve

Para atenuar os sintomas de gota e regular os níveis de ácido úrico no organismo, apostar na mudança de hábitos alimentares é uma boa ideia. Conheça, a seguir, alimentos proibidos que aumentam a concentração do ácido no corpo humano, e alimentos permitidos que ajudam no processo de eliminação desse ácido:

Alimentos que devem ser evitados

  • Embutidos como salsicha e presunto;
  • Bebidas alcoólicas, principalmente cerveja;
  • Vísceras, como rins, fígado e coração;
  • Temperos industrializados;
  • Carne vermelha em excesso;
  • Fermento de padeiro;
  • Frutos do mar como mexilhões, mariscos e vieiras;
  • Peixes como bacalhau, salmão, anchovas, arenque, cavala e sardinha;
  • Refrigerantes, sucos de caixa ou em pó;
  • Ketchup, mostarda e outros molhos industrializados;
  • Chocolates, bolos e pudins;
  • Fast-food;
  • Caldo de carne;
  • Tomate, aspargos, cogumelos, ervilha, couve-flor e leguminosas;

Importante: estes alimentos não são definitivamente proibidos, mas devem ter sua quantidade de ingestão moderada e, de preferência, de acordo com as orientações e sugestões de um nutricionista, pois são alimentos que contribuem para o aparecimento de possíveis crises de gota.

Alimentos que devem ser ingeridos

Para evitar e aliviar os sintomas de gota, é possível acrescentar em sua dieta os seguintes alimentos:

Laranja: devido à forte presença de vitamina C, a ingestão desta fruta provoca a redução dos cristais no sangue, ajudando a dissolver essas pedras, normalizando a situação das articulações.

Limão: é indicado para a desintoxicação do organismo, uma vez que, mesmo sendo uma fruta ácida, torna-se alcalina quando chega no estômago. Desse modo, contribui para a eliminação da acidez sanguínea.

Alcachofra: é vista como uma das melhores opções para a eliminação de toxinas do corpo, devido a seu teor altamente diurético e que evita a retenção de líquidos. É um alimento rico em minerais, vitaminas, fibras, proteínas, ácidos graxos e substâncias antioxidantes.

Cenoura: também com efeito alcalinizante, as cenouras fazem parte da lista de verduras que não podem ser deixadas de lado para quem deseja combater o ácido úrico. Sua composição coopera para a retirada de cristais das articulações. Pode ser ingerida crua, cozida ou até mesmo em sucos.

Cereja: rica em antocianina, um pigmento que possibilita o tom vermelho escuro, a cereja é uma fruta que possui substâncias altamente anti-inflamatórias, conferindo a quem a ingere a possibilidade de evitar as crises de gota.

Café: mesmo não sabendo totalmente os motivos para tal, a ingestão de café ajuda a eliminar o ácido úrico do organismo. Ele pode desempenhar um papel determinante na diminuição do risco de gota por possuir um baixo teor de purinas em sua composição.

Cebola: podendo diminuir a hiperuricemia, assim como baixar os níveis de triglicerídeos causadores do colesterol, a cebola age na desintoxicação do organismo. Aqui é necessário fervê-la até o ponto de ficar macia, separar a água que sobra e colocá-la em um recipiente com suco de limão. Deve-se tomar, pelo menos, duas xícaras desse líquido por dia.

Alho: semelhante às funções da cebola, o alho reduz colesterol, pressão arterial e as taxas de ácido úrico do corpo humano. Para tal, é preciso amassar dois dentes de alho, colocando-os em um copo de água por um período de seis horas. Na sequência, deve-se coar e tomar a mistura três vezes ao dia (ou mais).

Ainda, são recomendados outros alimentos com propriedades diuréticas: agrião, beterraba, pimenta, abóbora, pepino, salsinha, maçã, melancia, maracujá, morango, leite e derivados desnatados.

Ou então aqueles que são anti-inflamatórios, como é o caso do azeite de oliva, sementes de linhaça e lichia. Estes contribuem para a diminuição da dor, vermelhidão e inflamação das articulações afetadas.

Como visto, a mudança de hábitos alimentares com vista a uma dieta para gota, assim como a prática de exercícios físicos e a ingestão de uma boa quantidade de água são um bom começo para prevenir e regular a quantidade de ácido úrico no sangue. Como consequência, tem-se a diminuição das pedras cristalizadas nas articulações que provocam a gota.

Além das dicas citadas acima, existem alguns medicamentos que podem auxiliar diretamente nos sintomas de gota, como é o caso do Gotalgia®:

O Gotalgia® é indicado como auxiliar no tratamento dos sintomas de gota previamente diagnosticada, dores articulares, gotosas e reumáticas, dores e rigidez nas costas e inchaço articular. Ainda, auxilia no tratamento dos sintomas das afecções relacionadas ao aparelho urinário, previamente diagnosticadas, como cólicas renais e dor ao término de urinar. 

Atenção: é extremamente importante consultar seu médico(a) para a realização de exames prévios, bem como buscar informações sobre a dosagem correta do medicamento, duração do tratamento e outras orientações de uso.Fonte(s): Tua Saúde, VivaBem, Tua Saúde 2, Hospital Sírio-Libanes e Bula do Gotalgia

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *