WP
43 1

Cefaleia frontal: o que preciso saber?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaléia, mais de 26 milhões de pessoas sofrem com algum tipo de cefaléia. Apesar de atingir predominantemente mulheres, essa condição também pode afetar homens e ter múltiplas causas.

Um dos tipos mais comuns de cefaléia é a cefaléia frontal. Ela se caracteriza pela presença de dor, frequentemente descrita como um peso muito forte localizado na parte frontal direita ou frontal esquerda da cabeça.

Apesar de não vir acompanhada de vômitos ou distúrbios visuais, a cefaléia frontal não deve ser desprezada, especialmente em casos de periodicidade da condição. Conheça um pouco mais sobre a cefaleia frontal no texto a seguir.

O que é cefaleia frontal?

Como vimos anteriormente, a cefaléia frontal é um tipo de dor de cabeça característica e pode ocorrer tanto episodicamente quanto de maneira crônica.

Quando de maneira episódica, a causa pode estar associada a vários outros problemas de saúde, como sinusite, rinite ou certas infecções virais ou bacterianas. 

Esse tipo de dor de cabeça também é um sintoma bastante relatado por pessoas que sofrem com enxaqueca, uma condição crônica de saúde.

O que é enxaqueca?

A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça de intensidade variável, que pode vir acompanhada de náuseas, sensibilidade à luz e até mesmo alucinações visuais, conhecidas como a aura de enxaqueca. É uma doença genética que não tem cura, mas tem tratamento.

Quem sofre de enxaqueca, pode apresentar episódios de crises com esses sintomas de intensidade leve ou grave. Por isso, o acompanhamento médico é fundamental.

Como diferenciar cefaleia de enxaqueca

A cefaleia é uma dor de cabeça comum, de causa conhecida e episódica, enquanto a enxaqueca acontece periodicamente e a causa pode ser desconhecida. Entretanto, as diferenças não terminam aí.

As dores causadas por uma enxaqueca normalmente são unilaterais, sendo moderadas a severas e pulsáteis. Pode causar náusea e vômito e a dor pode agravar com a exposição a luz ou alguns tipos de cheiro.

Causas da cefaleia frontal

As principais causas da cefaleia são o estresse, o cansaço, a preocupação e a ansiedade. A cefaleia frontal, por outro lado, frequentemente está relacionada à enxaqueca. Entretanto, pode ser causada pela hipertensão, quando acompanhada de tontura. 

Estresse e/ou ansiedade

Altos níveis de estresse libera hormônios como a adrenalina e o cortisol, que causam um aumento dos batimentos cardíacos. Com isso, o paciente pode apresentar dor de cabeça devido a vasoconstrição das veias e artérias que irrigam a cabeça.

Portanto, uma rotina estressante, pressão no ambiente de trabalho e a ansiedade crônica ou causada por algum evento podem ser gatilhos para a dor de cabeça.

Calor e outros fatores ambientais

Fatores ambientais, como o calor, a pressão, a umidade e a poluição do ar podem influenciar no aparecimento de dores de cabeça. O calor, em específico, pode facilitar a desidratação, o que causa um desequilíbrio nos processos de entrada e saída de sódio e potássio das células, facilitando a cefaleia.

Alterações hormonais

A oscilação hormonal causada por condições como gravidez, TPM, problemas na tireoide ou por outros fatores podem desencadear dores de cabeça e outros sinais por influência da desregulação hormonal.

Bruxismo

O bruxismo é uma condição caracterizada pelo ranger dos dentes e da mandíbula durante o sono. São vários os fatores relacionados ao surgimento dessa desordem, mas como complicação ao bruxismo, pacientes com esse diagnóstico  queixam-se de dores de cabeça.

Alimentação

Alguns alimentos podem atuar como gatilhos para dores de cabeça. Dentre eles, podemos citar o chocolate, o café, os embutidos, queijos amarelos, álcool, frutas cítricas, molho shoyo, cebola, alho e sorvete.

O sorvete, em particular, pode contrair os vasos e a sensação de frio sentida pelo palato pode causar dores de cabeça. 

Fadiga visual

Quem usa óculos sabe as consequências causadas por forçar a visão. O cansaço após utilizar demasiadamente os olhos pode ser chamado de fadiga visual e é constantemente a causa de dores de cabeça leve.

Inflamação

Inflamações como sinusite e rinite, por exemplo, podem causar cefaleia frontal, especialmente por afetar a região das vias nasais e provocarem tensão muscular.

Cefaleia frontal tem cura?

Se a cefaléia frontal for episódica, basta tratar a sua causa direta, sendo esta uma inflamação ou uma infecção. Por outro lado, caso haja periodicidade e a causa raiz for indefinida ou estiver relacionada com outros tipos de dores de cabeça, provavelmente trata-se de enxaqueca, a qual não tem cura, mas possui tratamento.

Nesses casos, o paciente deve buscar ajuda e acompanhamento médico constante para que o especialista possa avaliar qual o melhor tratamento para prevenção das crises de enxaqueca.

Qual o tratamento?

Independente da cefaléia ser episódica ou periódica (enxaqueca), podem ser administrados medicamentos analgésicos e antiinflamatórios, os quais devem ser prescritos por um médico.

Nos casos de cefaléia frontal episódica, causada por sintomas como a faringite, rinite, sinusite, coriza, espirros e secreção nasal, é possível utilizar medicamentos como o Hidracal, que atua como um auxiliar no tratamento desses sintomas.

Como visto anteriormente, a cefaleia frontal, ou simplesmente a dor de cabeça frontal, pode apresentar diferentes causas. Se o sintoma persistir, é fundamental buscar ajuda de um médico para entender a causa.

No caso de um diagnóstico como a enxaqueca, é importante o acompanhamento médico e seu auxílio na adequação do tratamento. Além disso, busque sempre levar uma vida saudável e equilibrada, evitando os fatores de risco.

Fonte(s): Dr. Drauzio VarellaTua Saúde, Cefaly, Hospital Sírio-Libanês, SBCEFALEIA e Bula Hidracal.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *