WP
53 1

Como a meditação pode minimizar os sintomas de ansiedade?

Além de trazer diversos benefícios para a mente e para o corpo, a meditação pode ser uma excelente aliada na hora de tratar os sintomas da ansiedade.

Nos últimos anos, houve um crescente interesse pelos estudos envolvendo essa técnica milenar, os quais comprovam sua eficácia com relação à saúde mental, além de demonstrar uma correlação entre a prática e a diminuição dos sintomas da ansiedade.

Entenda mais sobre o que é a ansiedade e como a meditação pode ajudar a diminuir os sintomas dessa doença neste texto.

O que é a ansiedade?

A ansiedade é uma reação do organismo perante situações estressantes do dia a dia, como falar em público, expectativa para datas importantes, entrevistas de emprego, vésperas de prova, entre outras.

Trata-se de uma reação normal e com razão evolutiva. Era vantajoso para os seres humanos primitivos se sentirem ansiosos diante de situações potencialmente perigosas, como a exploração de novos locais.

Em outras palavras, ao se sentirem ansiosos, os seres humanos primitivos ficavam mais cuidadosos e atentos aos perigos ao seu redor, evitando, assim, a exposição a situações perigosas e que ameaçassem suas vidas.

Entretanto, atualmente, a maior parte da população não vive em florestas e não precisa ter medo de um possível ataque de urso ou onça. Por isso, a ansiedade se manifesta em outras situações, como as citadas acima (entrevistas de emprego, falar em público, etc).

Contudo, apesar de ser uma reação normal e até mesmo desejável, a ansiedade pode se manifestar de maneira problemática. Isso ocorre quando ela se expressa de maneira intensa, paralisando o indivíduo e, muitas vezes, sem uma razão concreta e aparente. Quando a forma patológica da ansiedade se manifesta, há a necessidade de um tratamento.

Sintomas da ansiedade

Como vimos anteriormente, a ansiedade é uma reação natural do organismo e, na maior parte dos casos, não causa muitos transtornos além de um frio na barriga. Entretanto, em alguns casos pode manifestar-se com uma maior intensidade.

A condição se torna realmente patológica quando ocorre sem motivo aparente e quando perdura por muito tempo. Confira os principais sintomas:

  • Enxergar perigo em tudo;
  • Apetite desregulado;
  • Alterações do sono;
  • Tensão muscular;
  • Medo de falar em público;
  • Preocupações em excesso;
  • Ataques nervosos;
  • Medos irracionais;
  • Pensamentos obsessivos.

Além disso, a ansiedade também pode gerar sintomas físicos como:

  • Tremores;
  • Cansaço;
  • Sensação de falta de ar;
  • Coração acelerado;
  • Suor excessivo;
  • Mãos frias e suadas;
  • Boca seca e tontura;
  • Náuseas;
  • Diarréia;
  • Desconforto abdominal;
  • Ondas de calor;
  • Calafrios;
  • Micção frequente;
  • Dificuldade de engolir;
  • Sensação de engasgo.

Como a meditação pode ajudar a combater a ansiedade?

A meditação é uma técnica milenar que permite que seus praticantes conduzam a mente para um estado de calma e relaxamento através de métodos que envolvem postura, controle da respiração e foco da atenção para atingir tranquilidade e paz interior.

A prática é muito eficaz para trazer benefícios como a redução do estresse, da insônia e da ansiedade. Além disso, pode ajudar a melhorar o foco e a produtividade no trabalho e nos estudos.

Todos esses benefícios, que já eram conhecidos por seus praticantes, têm recebido cada vez mais o aval da ciência nos últimos anos.

Um estudo feito na Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, e publicado no Journal of the American Medical Association em 2015 mostrou que a prática é eficaz para aliviar os sintomas da ansiedade e da depressão tanto quanto medicamentos antidepressivos e ansiolíticos.

Outros benefícios da meditação

Além de ser comprovadamente uma ótima aliada no combate à ansiedade e seus sintomas, a meditação traz diversos benefícios para a mente e para o corpo como um todo. Entenda:

Melhora dores crônicas

Segundo um estudo feito por pesquisadores na Universidade da Carolina do Norte (EUA) com mais de 500 participantes que nunca haviam meditado antes, a meditação pode ser capaz de reduzir as reações emocionais à dor.

Em outras palavras, quando alguém está esperando sentir um estímulo doloroso, a dor aparece com mais intensidade. A meditação é uma forma de diminuir essa expectativa e, consequentemente, a dor.

Proteção do coração

Um estudo com duração de mais de 20 anos feito pelo National Institutes of Health, uma agência do departamento de saúde americano, nos EUA, estudou os efeitos da meditação e outras técnicas sobre doenças cardiovasculares.

Os estudos conduzidos nesse período mostraram que a meditação pode auxiliar no tratamento da hipertensão, já que conduz a um relaxamento dos vasos sanguíneos, além de reduzir a síndrome metabólica, combater a aterosclerose e prevenir ataques cardíacos e derrames.

Prevenção do Alzheimer e outras desordens do pensamento

Um estudo feito na Universidade Emory, em Atlanta (EUA), descobriu que meses de meditação intensa podem ajudar a aguçar o cérebro a ponto de ajudar a prevenir e tratar distúrbios do pensamento, como déficit de atenção, hiperatividade, transtorno obsessivo compulsivo (TOC), transtorno de ansiedade e Alzheimer.

A meditação auxilia o paciente a regular a mente, aumentando a capacidade de concentração, diminuindo as distrações e confusões do pensamento.

Outras formas de combater a ansiedade

Além da meditação, existem outras formas mais convencionais de se combater a ansiedade patológica. Uma delas é através do uso de medicamentos psicoativos, como antidepressivos e ansiolíticos.

Contudo, é preciso utilizá-los com cuidado e acompanhamento médico, especialmente quando se trata de medicamentos ansiolíticos da classe benzodiazepínicos. Há um motivo para que essas medicações sejam de tarja preta e de venda controlada.

Um desses motivos é o fato de que seu uso frequente pode levar à tolerância. Em outras palavras, são necessárias doses maiores para se obter o mesmo efeito. Além disso, apresentam um alto potencial de causar dependência química. Ainda, existem outros medicamentos para o tratamento dessa condição, como o Nervocalm WP Lab, um medicamento homeopático de ação imediata e efeito gradual, com substâncias ativas de origem natural, indicado como auxiliar no tratamento dos sintomas da ansiedade leve e da insônia.

Fonte(s): Minha vida, UnaSus, Tua Saúde, Cuidados Pela Vida, Estadão e Bula Nervocalm.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *