54 0

Conheça os diferentes tipos de TPM

Apesar de ser uma condição tão comum, atingindo cerca de 80% das mulheres, muitas não sabem que existem vários tipos de TPM.

Mensalmente, para muitas mulheres, a Tensão Pré-Menstrual é manifestada através de diversos sintomas físicos e emocionais. Portanto é uma condição de caráter recorrente.

Nesse período, algumas mulheres apresentam maior irritabilidade e sensibilidade. Por esse motivo, há um certo estereótipo em relação a TPM e é comum o uso da sigla em contextos que reforçam estigmas sobre a condição, propagando alguns mitos. Abaixo, entenda a diferença entre os diferentes tipos de TPM e como é possível amenizar e prevenir seus sintomas.

Os diferentes tipos de TPM

A TPM pode ser diferenciada com relação ao escopo dos sintomas manifestados, sendo estes físicos ou emocionais.

Fisicamente, a TPM pode causar dor de cabeça, dor muscular, retenção de líquidos, inchaço, ganho de peso, dor nas mamas e tontura.

Emocionalmente, pode envolver irritabilidade, ansiedade, hostilidade, insônia, pânico, instabilidade emocional, crises de choro, depressão e até mesmo ideação suicida.

Com isso tudo esclarecido, entenda os diferentes tipos de TPM a seguir:

Tipo A

A ansiedade é a principal característica da TPM tipo A. Esse sintoma ocorre devido a uma queda nos níveis de estrogênio no corpo. O estrogênio está relacionado ao controle de adrenalina e cortisol, hormônios que regulam o estresse.

Além da ansiedade, outros sintomas relacionados a TPM tipo A são a insônia, a tensão, alterações no humor e irritabilidade.

Tipo C

Esse tipo de TPM tem como principal sintoma a compulsão alimentar, que faz com que a mulher sinta um desejo compulsivo por comidas gordurosas e doces. Esse desejo acontece porque a oscilação hormonal no cérebro é compensada pela sensação de prazer proporcionada por uma refeição bastante calórica.

Tipo D

A depressão é o principal sintoma da TPM tipo D. Ao contrário do que acontece na TPM tipo C, as alterações hormonais no cérebro podem afetar os níveis de absorção e reabsorção de serotonina nos neurônios, causando sintomas como baixa autoestima, sensações violentas, dificuldade de concentração e de memorização e raiva sem motivo.

Tipo H

A TPM tipo H normalmente é aquela que vem acompanhada de problemas como a retenção de líquido. Suas principais consequências são o ganho de peso, sensibilidade nas mamas e inchaço abdominal, especialmente nas mãos e nos pés.

Tipo O

A TPM tipo O recebe este nome por conta do termo “outros”, que faz referência a todos os demais sintomas que envolvem esse período do ciclo menstrual, tais quais a acne, náuseas, reações alérgicas, cólicas e urina frequente.

O que é TDPM?

O Transtorno Disfórico Pré-Menstrual (TDPM) é uma manifestação mais severa da TPM, com sintomas mais intensos, que interferem na vida cotidiana de quem apresenta a condição recorrente. 

Assim como a TPM, os sintomas aparecem dias antes da menstruação e se encerram ao início do ciclo. Nessa condição, os sintomas físicos (dor de cabeça, inchaço nas mamas, fadiga etc.) também podem se manifestar, mas os sintomas emocionais, como depressão, ansiedade, instabilidade emocional e raiva, tornam-se mais graves.

Desse modo, mulheres com TDPM podem ter problemas nos relacionamentos pessoais e precisar de ajuda e acompanhamento para conseguir controlar os sintomas. 

O tratamento pode variar de acordo com a intensidade dos sintomas, que podem ser controlados com a ajuda de mudanças na rotina, como exercícios físicos, mas também pode ser necessária a ajuda de medicamentos como antidepressivos e psicoterapia. A avaliação de um médico ginecologista e de outras especialidades pode ser necessária para auxiliar o controle e tratamento dos sintomas.

O que fazer para aliviar os sintomas da TPM

É possível aliviar os sintomas da TPM com a utilização de anticoncepcionais que inibem a menstruação. Entretanto, para a maior parte dos especialistas, os anticoncepcionais só devem ser utilizados para essa finalidade com acompanhamento médico, porque muitos dos sintomas listados anteriormente surgem por variações hormonais e diferentes tipos de anticoncepcionais possuem diferentes concentrações de hormônios distintos.

A ideia é diminuir os riscos da paciente apresentar efeitos colaterais. Ginecologistas e endocrinologistas são os profissionais especializados nesse assunto e terão uma maior experiência para prescrever os medicamentos mais adequados para cada tipo de quadro.

Outro motivo para se ter cautela é o fato de que, em alguns casos, o desconforto característico da TPM pode não estar relacionado a essa condição. A diarreia, por exemplo, pode não estar associada a TPM, mas sim a endometriose. Portanto é necessário ficar muito atenta.

Já para casos mais graves, como a TPM tipo D, que pode vir associada a quadros depressivos e outros problemas de ordem psiquiátrica, a prescrição de antidepressivos e outros medicamentos pode ser necessária.

Ainda, existem algumas práticas que podem ser adotadas, como atividades físicas e mudanças na alimentação que podem melhorar os sintomas. Também, é possível utilizar medicamentos que ajudam a combater os sintomas da TPM. Entenda mais sobre o assunto:

Atividade física

A atividade física regular é muito importante para todas as funções do organismo e ajuda a amenizar a TPM, independentemente do seu tipo. Os exercícios diminuem a retenção de líquido e aumentam os níveis do hormônio serotonina, o que deixa o corpo mais relaxado, ajudando a aliviar sintomas de ansiedade e depressão.

Mudanças na alimentação

Para aliviar os sintomas da TPM, é importante buscar alimentos mais leves e que possuem substâncias antioxidantes, como legumes e frutas, pois ajudam a diminuir o estresse oxidativo, fazendo com que o organismo funcione melhor.

Ainda não existem estudos consistentes indicando quais são os melhores alimentos para cada tipo de TPM, mas é importante ficar atenta para quais deles pioram o seu quadro.

Nos casos de inchaço, por exemplo, o ideal é diminuir a ingestão de sal e ficar longe de alimentos industrializados, processados, ultraprocessados ou muito condimentados.

Medicamentos

Existem ainda, alguns medicamentos que podem ser utilizados para o tratamento dos sintomas da TPM. Um deles é o TPM Reduxina, um medicamento de ação imediata e efeito gradual que age como auxiliar no tratamento de sintomas como ansiedade, dores de cabeça, inchaço, irritabilidade, fadiga muscular, entre outros relacionados à TPM.

Para conviver com os sintomas de forma amenizada ou com um controle total, é importante o autoconhecimento sobre o corpo, reconhecer os diferentes tipos de TPM, conhecer os medicamentos de auxílio e mudanças de hábitos diários.

Diante de qualquer variação nos sintomas e na intensidade, busque aconselhamento médico.

Fonte(s): Laboratório da  MulherG1, Minha Vida, Saúde Abril, Viva Bem UOL, Criogenises e Bula Reduxina.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *