WP
63 0

Dores reumáticas agudas e crônicas: entenda a diferença

O dia a dia de quem convive com uma doença reumática pode ser bastante complicado. Sintomas, como a dor recorrente, podem tornar a rotina debilitante, afastando o paciente de suas atividades rotineiras, como trabalho, estudos e lazer.

Quem convive frequentemente com dores musculares e nas articulações, já deve ter ouvido falar em dores crônicas e agudas, mas existem diferenças importantes entre essas classificações. Entenda mais no texto a seguir!

O Que é a Dor Reumática?

A dor reumática ocorre devido ao reumatismo, que compreende um grupo de enfermidades que causam dor e/ou inflamação nas articulações. As doenças reumáticas também atacam os ligamentos, tendões e os músculos.

O termo “reumatismo” é utilizado para categorizar mais de 200 patologias diferentes, dentre elas a artrite, a artrose e a fibromialgia. Apesar de ser mais comum em idosos, essas dores podem atingir pessoas de qualquer idade.

A dor provocada pelas doenças reumáticas nem sempre está relacionada à inflamação das articulações. Doenças como a artrose, por exemplo, ocorrem por outro motivo – o desgaste da cartilagem – e a fibromialgia atinge principalmente a musculatura.

As dores reumáticas são mais comuns na região das mãos, joelhos, tornozelos, quadris, coluna cervical e lombar. Contudo, dependendo do tipo de patologia, até mesmo outros órgãos do corpo podem ser atingidos, como os ossos, os rins, o coração e cérebro.

Um exemplo disso é o lúpus, uma doença reumática autoimune que ataca os tecidos saudáveis do corpo humano.

Qual a diferença entre a dor reumática aguda e dor reumática crônica?

Primeiramente, é preciso ressaltar que não existe dor reumática aguda, somente a crônica. Isso porque, como vimos anteriormente, as dores reumáticas permanecem por mais de 6 meses. Entretanto, existe diferença entre dor aguda e dor crônica. 

A dor aguda não passa de uma maneira de o organismo alertar que algo não está bem, enquanto a dor crônica é sintoma de alguma doença pré-existente ou a própria doença, como é o caso do reumatismo e das dores reumáticas.

Uma dor aguda costuma durar menos de 3 meses, não é contínua ou regular e surge repentinamente. A dor crônica, por outro lado, ocorre quando os sintomas duram mais do que o tempo esperado, ultrapassando a fase necessária para um tratamento. 

Dores agudas podem ser causadas por colisões, como acidentes, pedras nos rins, ataques cardíacos, pneumonias etc. Dores crônicas, por outro lado, atacam de tempo em tempo, com periodicidade, normalmente na forma de dor na coluna, dor lombar, alguns tipos de dores de cabeça (enxaqueca), dor do câncer, do nervo ciático, entre outros.

Quais as causas das dores reumáticas?

O surgimento das dores reumáticas está relacionado ao desgaste dos órgãos ou tecidos das articulações, além do avanço da idade do acometido. Também, podem aparecer devido a falhas no sistema imune, que ataca o próprio organismo. Por fim, existem os casos em que tais patologias surgem por questões genéticas hereditárias.

Essas, entretanto, não são todas as causas. Os traumas e lesões podem interferir e antecipar o reumatismo. Atletas de alto rendimento, por exemplo, são mais propensos a desenvolver doenças relacionadas à prática de atividade esportiva, como lesões nos joelhos, ombros e tornozelos.

Já pessoas que trabalham no computador por longos períodos, ou professores, especialmente os que escrevem na lousa, por exemplo, podem desenvolver tendinite.

Sintomas

O principal sintoma das dores reumáticas é a dor nas articulações. Ela costuma durar por mais de seis semanas e dificulta atividades diárias, até mesmo as que o indivíduo não precisa se movimentar para realizar.

Esticar o braço, movimentar o ombro ou qualquer outra parte do corpo afetada pelas dores reumáticas é bastante desgastante. Entretanto, as dores reumáticas não se restringem somente às articulações. Alguns pacientes sentem dores musculares, sendo o principal indício de fibromialgia, que também causa cansaço, ansiedade, alterações do sono, problemas intestinais e depressão.

As dores, no entanto, não são o único sintoma do reumatismo. É importante ficar atento aos outros também. Confira:

Inflamação das articulações

O processo inflamatório gerado pela doença reumática faz com que apareçam sintomas como calor, vermelhidão e inchaço nas articulações. A inflamação ocorre pelo acúmulo de substância gerada pela membrana que cobre o interior das articulações.

Dificuldade de se movimentar ao acordar

O líquido inflamatório gerado no interior das articulações tende a aumentar à medida que o paciente deixa de se exercitar. Isso acontece especialmente nos momentos de descanso, como durante o sono. Por esse motivo, as dores são mais intensas durante a manhã, ao acordar.

Lesões na pele e sintomas em outros órgãos

Em alguns casos de reumatismo e dores reumáticas, pode ocorrer o surgimento de lesões na pele e o comprometimento de órgãos internos, como o coração e os rins. O lúpus, por exemplo, ataca o sistema imune e causa danos a tecidos saudáveis, lesões na pele e comprometimento de outros órgãos.

Como tratar dor reumática?

Existem diversas maneiras de tratar a dor reumática e cada doença pode exigir um tipo de tratamento mais específico ou a combinação de diversas terapias. Para identificar qual será a melhor forma de tratamento, é necessário passar por uma avaliação médica juntamente com um acompanhamento periódico do caso.

Por ser uma doença crônica, essa periodicidade é fundamental para entender o que está sendo efetivo ao alívio da dor e de outros sintomas. 

Dentre os tratamentos, há opções de técnicas alternativas como acupuntura, massoterapia, quiropraxia, shiatsu terapia, as quais têm se mostrado funcionais no alívio do acúmulo de substâncias no interior das articulações.

Outra opção de tratamento mais convencional se dá com a prescrição de medicamentos, sessões de fisioterapia e exercícios físicos adaptados. Os medicamentos indicados para o tratamento de dores reumáticas normalmente variam de anti-inflamatórios e analgésicos para alívio da dor. Também, podem ser indicados medicamentos como o Drenareuma, que tem ação imediata e efeito gradual, aliviando os sintomas do reumatismo e das dores reumáticas.

As diferenças entre as dores crônicas e agudas são bastante simples, mas o convívio com os sintomas pode ser um verdadeiro desafio na vida de quem recebe esse diagnóstico. Ao notar os sintomas, procure ajuda médica.

Fonte(s): Reumatologia, Screumatologia, Unimed, G1, Ministério Da Saúde, Atlas Da Saúde e Bula Drenareuma

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *