WP
35 0

Gota: sintomas, prevenção e tratamentos

Só quem convive com a gota conhece a intensidade das dores causadas por essa doença. O acúmulo de cristais de ácido úrico nos tecidos, envolvendo as articulações, causa dores e inflamações que podem durar dias ou semanas.

Contudo, existem maneiras de tratar e prevenir as crises de dores intensas, que compreendem o uso de medicamentos específicos e mudanças na dieta. Entenda mais sobre essa doença e como preveni-la no texto a seguir.

Causas da gota

A gota se manifesta quando os índices de ácido úrico no sangue estão muito elevados. O ácido úrico acumula-se nos tecidos das articulações na forma de cristais que, quando crescem de tamanho, causam dores intensas.

Existem vários motivos pelos quais os índices de ácido úrico podem estar elevados. A doença pode se desenvolver por questões hereditárias (cerca de 40% dos pacientes possuem histórico familiar), devido a dieta, consumo de álcool, uso de algumas medicações e presença de outras doenças relacionadas.

Sintomas

O sintoma mais característico da gota é uma dor intensa que ocorre repentinamente em uma ou mais articulações. As crises de dor costumam ser mais frequentes durante a noite, pois durante o dia há um menor acúmulo de ácido úrico devido a uma maior movimentação. 

Outros sintomas que podem aparecer com a gota envolvem febres de até 39°C, aumento da frequência cardíaca (taquicardia), mal estar e, raramente, calafrios.

A dor causada pela gota também costuma piorar progressivamente, tornando-se excessiva especialmente quando o paciente tenta mover ou tocar na articulação afetada. A região pode ficar inflamada e inchada, causando uma sensação de calor. Em alguns casos, a pele pode ficar com uma aparência avermelhada ou roxa.

Na maioria dos casos, as primeiras crises costumam afetar apenas uma articulação e durar somente alguns dias. Os sintomas desaparecem gradativamente e não incomodam até que outra crise se manifeste.

Contudo, nos casos em que a doença progride, as crises não tratadas podem durar muito mais tempo, com uma maior frequência e podem afetar várias articulações ao mesmo tempo. Quando a gota não é tratada, as crises podem perdurar por até 3 semanas.

Além disso, nos casos de crises subsequentes, existe a possibilidade de a gota tornar-se grave e persistente, podendo resultar em deformidades articulares. Isso ocorre porque o movimento das articulações restringe-se progressivamente devido a lesão causada pelos depósitos de cristais de ácido úrico e pela formação de tofos (nódulos de cristais de ácido úrico rígidos) nas regiões mais afetadas pela doença.

Tofos

Tofo é o nome dado aos nódulos de cristais de ácido úrico que se depositam em diversos tecidos das articulações. Esses nódulos também podem se desenvolver em outros órgãos, como os rins, abaixo da pele das orelhas, entre outros órgãos.

No caso da gota, os tofos se desenvolvem nos dedos, mãos, pés, tendão rígido, calcanhar, ao redor dos cotovelos e outras partes. Esses são, normalmente, indolores, mas podem inflamar e ficar dolorosos.

Caso os tofos não sejam tratados, podem se romper no interior ou ao redor da articulação, liberando massas calcárias de cristais de ácido úrico na pele que podem acabar causando deformidades e osteoartrite.

Prevenção

A melhor maneira de prevenir as crises de gota é diminuir os níveis de ácido úrico no sangue. Desta forma, é possível reduzir as chances da formação de cristais de ácido úrico, evitando-se as crises de dor intensa.

Uma das formas de diminuir os índices de ácido úrico no sangue é através do uso de medicamentos destinados a esse propósito. Esses medicamentos devem ser receitados por um médico na dose certa para a condição de cada paciente.

Outra maneira de diminuir os índices de ácido úrico no sangue é através da alimentação. Existem diversos alimentos a serem consumidos e evitados. Confira:

Alimentação

O paciente diagnosticado com gota deve ter um cuidado especial com a alimentação, pois muitos alimentos são fontes de purinas, substâncias envolvidas na formação de ácido úrico. Por essa razão, o ideal é não consumir:

  • bebidas alcoólicas, em especial cerveja;
  • vísceras (coração, rim, fígado, moela, etc);
  • peixes e frutos do mar;
  • enlatados e conservas;
  • defumados;
  • carnes vermelhas e gordas.

Por outro lado, existem alimentos que são recomendados para pacientes que foram diagnosticados com gota, pois ajudam a oferecer proteção contra o desencadeamento das crises. São eles:

  • Vegetais;
  • Leite e derivados desnatados;
  • Café;
  • Cerejas;
  • Alimentos ricos em vitamina C, como as frutas cítricas.

Tratamentos

Existem diversos tratamentos e medicamentos que podem ser utilizados para aliviar as crises de dor características da doença, como os anti-inflamatórios, que devem ser utilizados quando os sintomas começarem a aparecer.

Nos casos de dores intensas, é recomendável ir ao médico. Esse profissional avalia a necessidade de medicamentos que ajudem a diminuir o inchaço e inflamação.

Para alguns pacientes, o uso de corticóides pode ser eficaz, sendo que o tratamento é realizado com a injeção direta do medicamento nas articulações, o que alivia a dor. Medicamentos que diminuem os índices de ácido úrico no sangue também auxiliam na prevenção das crises. Ainda, é possível fazer o uso de medicamentos como o Gotalgia, indicado como auxiliar no tratamento dos sintomas de gota, previamente diagnosticada, dores articulares, gotosas e reumáticas, dores e rigidez nas costas, inchaço articular. Também, auxilia no tratamento dos sintomas das afecções relacionadas ao aparelho urinário, previamente diagnosticadas, como cólicas renais e dor ao término de urinar.

Fonte(s): Reumatologia, Febres Periódicas, Minha Vida, Mds Manuais  e Bula Gotalgia.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *