intestino preso pode dificultar o emagrecimento

Intestino preso pode interferir no emagrecimento?

Será que o intestino preso pode interferir no processo de emagrecimento? Confira neste texto e descubra como prevenir a constipação!

Você já parou para pensar se intestino preso pode interferir de alguma forma no processo de emagrecimento?

O ritmo intestinal varia de pessoa para pessoa, desde a necessidade diária de ir ao banheiro mais de uma vez por dia, até um ritmo mais lento.

Contudo, quando alguém apresenta dificuldade de ir ao banheiro mesmo com vontade, significa que está sofrendo de prisão de ventre.

Evacuar com pouca frequência, além de ser desconfortável para quem convive com a condição, não é saudável e pode indicar problemas gastrointestinais mais sérios.

Além de gases, inchaço e dores abdominais, quem sofre de intestino preso perde qualidade de vida.

Fatores como alimentação pobre em fibras e desidratação podem ser a causa, mas é importante investigar a condição com a ajuda de um médico. Confira mais sobre o assunto no texto a seguir.

O que é prisão de ventre (intestino preso)?

A prisão de ventre, condição também conhecida por intestino preso ou constipação, caracteriza-se pela dificuldade de evacuar, mesmo diante da vontade de ir ao banheiro.

É comum que as pessoas sofram episódios de prisão de ventre pelo menos alguma vez na vida, mas o problema pode tornar-se constante e até mesmo crônico.

A constipação pode ser entendida como um problema isolado, que pode durar poucos dias, ou ser sintoma de algum outro problema no sistema gastrointestinal.

Além da dificuldade de evacuar, quem sofre de prisão de ventre pode sentir dores abdominais, inchaço, cólica, gases e sensação de barriga pesada constantemente.

Outro problema relacionado ao intestino preso é uma maior chance de desenvolver hemorroidas.

A força realizada durante a evacuação pode aumentar a chance do desenvolvimento de hemorróidas ou agravação da condição de quem já sofre com o problema.

Uma das principais causas do intestino preso é uma dieta pobre em fibras. 

No entanto, outros fatores como sedentarismo, hidratação inadequada e consumo exagerado de produtos industrializados também contribuem para a condição.

O intestino preso interfere no emagrecimento?

A resposta para essa pergunta é bem simples: o intestino preso não interfere no processo de emagrecimento

Por mais que o intestino preso possa causar uma sensação de barriga estufada, a falta de regularidade para defecar só terá influências muito sutis sobre o seu peso.

Isso porque, dependendo da sua estrutura física e do número de vezes que você vai ao banheiro por semana, suas fezes podem representar por volta de 1 Kg a 4 Kg na balança.

Quando você evacua depois de muitos dias com o intestino preso, é possível que tenha a sensação de que perdeu muitos quilos, quando, na verdade, o que ocorreu foi somente uma redução do inchaço corporal.

Entretanto, apesar de não haver conexão entre as fezes e a perda de peso, a adoção de uma dieta rica em fibras para regular o funcionamento do intestino é uma ótima ideia para a perder peso.

Isso porque as fibras ajudam no trânsito intestinal, fazendo com que o bolo alimentar fique menos tempo dentro do organismo, além de diminuírem a absorção de açúcar e gordura.

Formas de prevenir o intestino preso

Existem várias formas de prevenir a constipação. Grande parte delas envolve mudanças na alimentação. Portanto, antes de seguir as dicas, é interessante que você se consulte com um nutricionista para chegar a uma dieta que seja ideal para o seu corpo.

Ainda assim, em linhas gerais, podemos destacar as seguintes medidas para prevenir o intestino preso:

Consuma fibras

Fibras são de extrema importância para o bom funcionamento do intestino. As fibras servem de alimento para as bactérias benéficas da flora intestinal, além de auxiliarem na diminuição das taxas de absorção de gordura e açúcar.

Seu efeito sobre o trânsito intestinal, entretanto, se dá por conta das suas características, que são divididas em duas categorias: fibras solúveis e insolúveis.

As fibras solúveis se transformam numa espécie de gel que facilita o trânsito intestinal, enquanto as fibras insolúveis retêm a água, aumentando o volume do bolo alimentar, facilitando o trânsito intestinal.

Beba bastante água

Para o ser humano médio, o ideal é beber em torno de 2 litros de água por dia para garantir o funcionamento saudável do organismo. Além de ser importantíssima para o desempenho de todos os órgãos, a água tem um papel especial no funcionamento do intestino.

Isso porque a água pode ajudar a hidratar o bolo alimentar, especialmente se essa hidratação for aliada a um consumo regular de fibras. 

Fezes desidratadas percorrem o intestino com maior dificuldade, podendo causar feridas e problemas ainda mais sérios do que a prisão de ventre, como pólipos intestinais, hemorróidas e sangramentos.

Pratique atividade física

A prática regular de atividade física ajuda a fortalecer a musculatura abdominal, que pressiona o intestino e facilita a passagem das fezes. Além disso, movimentar o corpo estimula a movimentação do próprio intestino, o que facilita o processo de evacuação.

Vá ao banheiro assim que sentir vontade

Se você sentiu vontade de ir ao banheiro, vá. Não fique segurando, pois impedir a expulsão das fezes pode piorar os quadros de prisão de ventre. 

Essa piora ocorre porque o esfíncter involuntário, um dos músculos que controla a passagem das fezes no intestino, pode ficar preguiçoso e impedir a evacuação.

Consuma alimentos probióticos

Alimentos probióticos são aqueles ricos em bactérias benéficas para o intestino. Exemplos são o iogurte natural, o kefir ou o kombucha. Consumir esses alimentos pode ser uma saída, porque as bactérias da flora intestinal favorecem a formação de fezes, combatendo, assim, a constipação.

É ideal que se consuma alimentos probióticos por pelo menos 3 vezes por semana, sendo também possível a ingestão de comprimidos probióticos que, por sua vez, devem ser receitados por um médico e nunca tomados por conta própria.

Evite usar laxantes

O uso de laxantes com frequência pode piorar a constipação, pois esses medicamentos tendem a deixar o intestino inflamado e irritado, o que prejudica o seu funcionamento adequado.

Além disso, o uso de laxantes altera consideravelmente a flora intestinal, o que, por sua vez, agrava a prisão de ventre e prejudica a digestão. 

O uso constante de laxantes pode, também, provocar desidratação e outros problemas mais sérios.

Lembre-se: todo medicamento deve ser usado apenas com orientação de um profissional da saúde.

Como vimos, o intestino preso é uma condição bastante desconfortável para quem sofre com o problema.

Na maioria dos casos, é simples contornar a situação, mas se for persistente é ideal procurar um médico para ter um diagnóstico.

Se você está procurando perder peso, busque incluir na sua dieta alimentos saudáveis e, especialmente, alimentos ricos em fibras que previnem a constipação.


Fonte(s): Vix, Saúde Abril, Metropoles e Melhor Com Saúde.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *