Prurido: tudo que você precisa saber

Prurido é o nome técnico para se referir a coceira que surge como sintoma de picadas de mosquitos e outras condições.

Sabe aquela coceirinha que surge quando você é picado por pernilongos e mosquitos? Essa coceira tem um nome técnico: prurido. Entretanto, esse nome técnico serve para definir vários tipos de coceira que vão muito além daquela causada por picadas de mosquito.

Entenda um pouco mais sobre esse sintoma, suas causas e os tratamentos no texto a seguir:

O que é prurido?

Prurido nada mais é do que uma sensação incômoda na pele que desencadeia uma vontade ou necessidade de arranhar o local. Em outras palavras, trata-se de um tipo de coceira ou comichão.

As causas do prurido são as mais diversas, como pele ressecada, picada de insetos, dermatoses ou até mesmo sintoma de doenças como cirrose, alguns tipos de câncer, doença renal crônica e outras.

Tipos de prurido

Como vimos anteriormente, o termo prurido designa vários tipos de coceira com causas diferentes. Por essa razão, os especialistas classificam o prurido em diversas categorias, podendo ser dermatológico, sistêmico, neurogênico, neuropático e psicogênico. Entenda um pouco mais sobre cada uma delas a seguir:

Prurido dermatológico

O prurido dermatológico acontece por conta de processos inflamatórios ou patológicos exclusivamente na pele. Em outras palavras, este tipo de prurido é causado por eczemas, urticária, psoríase etc.

Prurido sistêmico

O prurido sistêmico, por outro lado, é causado por doenças em outros órgãos, além da pele, como neoplasias (tumores) ou doenças metabólicas. Condições como a colestase, em que a bile consegue fluir do fígado para o duodeno, por exemplo, também podem causar prurido.

Prurido neurogênico

O prurido neurogênico é originado no sistema nervoso central e/ou periférico. Normalmente ocorre devido a uma disfunção neurológica, como a nevralgia pós-herpética.

Prurido neuropático

O prurido neuropático, por outro lado, surge devido a lesões neuronais ou gliais causadas por doenças que atacam as fibras nervosas, como a catapora, a esclerose múltipla, herpes-zoster e outras.

Prurido psicogênico

O prurido psicogênico, também conhecido como prurido somatoforme, é um tipo de prurido que não possui causa física. Também, pode ser classificado como prurido psiquiátrico, e está relacionado ao estresse, depressão, ansiedade e psicose.

Causas do prurido

Como vimos no tópico anterior, existem diversos tipos e causas de prurido. Elas são descobertas pelo médico dermatologista a partir do histórico do paciente e através de exames dermatológicos detalhados.

Dentre as principais causas do prurido, podemos destacar:

  • Envelhecimento da pele;
  • Pele ressecada;
  • Mordidas e picadas de insetos;
  • Parasitas e piolhos (de corpo, cabeça ou pelos pubianos);
  • Queimaduras solares;
  • Infecções cutâneas superficiais;
  • Dermatite atópica;
  • Dermatite de contato;
  • Urticária;
  • Pitiríase rósea;
  • Irritação por contato com a lã ou produtos químicos;
  • Psoríase;
  • Dermatite seborreica;
  • Reações alérgicas;
  • Infecções infantis (catapora e sarampo);
  • Hepatites;
  • Anemia por deficiência de ferro;
  • Insuficiência renal crônica;
  • Insuficiência hepática;
  • Icterícia;
  • Gravidez;
  • Reações a medicamentos e substâncias como antibióticos.

Como diagnosticar o prurido?

Para tratar o prurido, o primeiro passo, e mais importante, é consultar um médico dermatologista, especialmente se a coceira vier acompanhada de algum outro sintoma ou caso tenha uma intensidade muito alta.

É possível que o médico peça alguns exames para identificar a causa do prurido. É muito importante realizar todos esses exames e realizar o retorno, pois a coceira pode ser um sintoma de alguma doença mais grave.

Cuidados ao ser diagnosticado com prurido

Uma vez que haja um diagnóstico de prurido, é importante tomar diversas precauções para não piorar a condição. Em casos graves ou persistentes, é importante consultar um médico, para que o tratamento seja eficaz.

Algumas formas de tratar o prurido enquanto um diagnóstico detalhado ainda não chega são:

  • Evitar coçar ou esfregar as áreas afetadas pelo prurido;
  • Manter as unhas curtas para evitar danos, caso acabe coçando a pele;
  • Usar roupas de cama leves;
  • Evitar roupas ásperas, em especial a lã;
  • Tomar banhos com água morna, utilizando pouco sabonete;
  • Passar cremes hidratantes na região com prurido;
  • Aplicar compressas frias na área com prurido;
  • Evitar exposição prolongada ao calor excessivo ou à umidade;
  • Utilizar anti-histamínicos orais isentos de prescrição. Nesses casos, é melhor consultar o farmacêutico para prescrever a melhor opção para o caso.

Medicamentos para combater o prurido

Os medicamentos indicados para o tratamento de prurido vão depender muito da causa do sintoma. Se for causado por alguma outra doença, é possível que o médico receite medicamentos específicos para a doença e outros para aliviar os sintomas, como anti-inflamatórios de uso tópico etc.

Nos casos em que o prurido é causado devido a uma reação alérgica, é possível utilizar medicamentos como o Alerginyl, que atua como um auxiliar no tratamento dos sintomas de processos alérgicos que envolvem coriza, espirros, obstrução nasal, afecções nos olhos, como inflamação e inchaço nas pálpebras, irritação cutânea, eczema, urticária e prurido.

Diante da persistência desse sintoma e da gravidade do prurido, busque sempre ajuda de um médico para entender a causa. De acordo com o diagnóstico, é possível encontrar formas de prevenção e tratamentos efetivos para resolver a situação.

Fonte(s): MSD ManuaisMinha VIda e Bula Alerginyl

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *