Quais os sintomas da falta de vitaminas no organismo?

A falta de vitaminas no corpo humano, também conhecida como avitaminose, nada mais é do que a carência de diversos nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo.

A deficiência de vitaminas pode acarretar diversas complicações em nossa saúde. No dia a dia, alguns sintomas característicos podem surgir.  Saiba como identificar esses sinais que o seu corpo está manifestando e como prevenir-se!

Sintomas da falta de vitaminas no corpo

A avitaminose pode causar uma série de sintomas. Dentre eles, os mais frequentes são:

Cansaço

Um dos primeiros sintomas da falta de vitaminas no corpo é a fadiga ou cansaço excessivo. Ela acontece principalmente quando há falta de vitamina B12 no organismo, a qual é essencial para a produção de glóbulos vermelhos, responsáveis pelo transporte de oxigênio. 

Uma menor produção dessas células pode causar anemia, fazendo com que você se sinta excessivamente fraco.

Esse sintoma também pode se manifestar na forma de sono excessivo e, também, sono durante o dia.

Depressão

Sim, a falta de vitaminas pode causar transtornos psicológicos como a depressão. Essa condição ocorre, principalmente, quando há falta de vitamina D no organismo. Segundo um artigo publicado na revista científica “Journal of Post-Acute e Long-Term Care Medicine”, a falta de vitamina D pode aumentar em até 75% o risco de depressão em idosos.

Esse fenômeno, conhecido como depressão sazonal, acontece principalmente no inverno, quando a exposição ao sol é menor, pois para que a vitamina D seja sintetizada, é preciso expor-se à luz solar. 

Apesar disso, conseguir as doses necessárias de vitamina D não é tão difícil. Apenas 10 minutos de exposição diária ao sol já são suficientes para produzir toda a vitamina D que o organismo necessita.

Queda de cabelo e unhas quebradiças

Um dos sintomas mais comuns da falta de vitamina é a queda de cabelo. É normal que ao longo do dia aconteça queda dos fios, mas em excesso e repentinamente, pode ser sinal da falta de vitaminas como a vitamina A, por exemplo. Também, é comum a ocorrência de unhas quebradiças em casos como esse.

Pele áspera e seca

As vitaminas fazem muito bem para a pele, pois estão envolvidas na produção de colágeno e elastina. A vitamina E, em especial, é conhecida por deixar a pele mais suave e sedosa, além de ajudar na hidratação da pele já ressecada.

Falta de atenção

Como vimos anteriormente, a falta de vitaminas pode diminuir a quantidade de glóbulos vermelhos circulando no sangue. Quando isso acontece, a oxigenação do cérebro fica diretamente comprometida, levando a sintomas como a falta de atenção. 

Por isso, é comum que pessoas que consomem vitaminas em baixa quantidade tenham maior dificuldade de concentração e foco.

Atraso no crescimento e problemas cognitivos e motores em crianças

A falta de vitaminas em crianças pode acarretar em diversos problemas. Primeiramente, as vitaminas são essenciais para o crescimento dos ossos. Por esse motivo, uma dieta carente em vitaminas pode afetar o crescimento de crianças.

Os problemas cognitivos e psicomotores, por outro lado, estão mais relacionados à falta de oxigenação, como vimos anteriormente. Um comprometimento na oxigenação, principalmente do cérebro, durante o desenvolvimento infantil pode acarretar consequências duradouras, como dificuldades motoras e atrasos cognitivos.

Causas

A deficiência de vitaminas pode ser causada pelo baixo consumo de alimentos ricos em nutrientes, sendo uma condição bem comum em pessoas que não gostam ou não possuem o hábito de comer frutas, verduras, legumes e outros alimentos chamados de alimentos reguladores. 

Outra causa para essa deficiência pode ocorrer devido à dificuldade de absorção do organismo, algo comum em algumas condições, como em pacientes que utilizam laxantes concomitantemente ou que consomem uma dieta muito rica em fibras. Isso impede que as bactérias da flora intestinal fermentem corretamente e absorvam as vitaminas adequadamente.

Complicações

Além dos sintomas vistos, a falta de vitaminas em casos graves pode levar a sérios problemas de saúde quando a condição não é tratada. Os principais problemas observados são distúrbios metabólicos, anemia, raquitismo e cegueira noturna, além do prejuízo ao sistema imunológico, que aumenta a vulnerabilidade a doenças infecciosas.

Como se prevenir?

A prevenção da deficiência de vitaminas pode ser feita através da alimentação, mas dependendo da causa pode ser necessário o uso de suplementação ou acompanhamento médico. Entenda:

Alimentação

Através da alimentação absorvermos a maior parte das vitaminas e nutrientes que precisamos para o bom funcionamento do organismo. A quantidade diária necessária pode ser consumida através de uma alimentação saudável e com bastante variedade. Alguns exemplos de alimentos ricos em vitaminas incluem:

  • Vitamina C: laranja, kiwi, limão, cranberry, pimentão amarelo, mamão;
  • Vitaminas do complexo B: fígado bovino, miúdos, leguminosas, leite, ovos, peixes, banana, repolho, abacate;
  • Vitamina A: cenoura, espinafre, gema de ovo, fígado, peixes, manga, queijos;
  • Vitamina K: couve, repolho, soja, espinafre, pinhão, abóbora, brócolis;
  • Vitamina D: ovo, leite, fígado, queijos, cogumelos, carnes, peixes, ervilha;
  • Vitamina E: castanhas, peixes, abacate, azeite, pistache amendoim.

Suplementação

Com uma rotina agitada, muitas pessoas acabam perdendo qualidade na alimentação e consumindo alimentos pobres em nutrientes e, por esse motivo, a suplementação pode ser a solução mais indicada para tratar os sintomas da deficiência de vitaminas. 

No entanto, apesar de ajudar a complementar os nutrientes e vitaminas, não devem ser usados para substituir uma refeição ou alimentação mais saudável.

Em pacientes que possuem alguma condição que afeta a absorção de nutrientes, a suplementação também pode ser recomendada. Um exemplo de suplementos comumente utilizados é a linha Forteviron Vitamin, composta por multivitamínicos ricos em nutrientes essenciais para o dia a dia.

O uso da linha Forteviron Vitamin deve ser feito sempre de acordo com as orientações da lâmina técnica ou embalagem e com o acompanhamento de um médico ou nutricionista.

Consultas regulares ao médico

Além de ficar de olho nos sintomas, é importante realizar exames periódicos. Especialmente quando a causa da deficiência se dá por outra condição, como doenças que afetam a absorção de vitaminas como Doença de Crohn.

Fonte(s): Guia da Farmácia, Tua Saúde e Bula do Forteviron.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *